.

Empresa: Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura de Minas Gerais

Endereço: Rua Piauí, 2019 - Funcionários, Belo Horizonte-MG

Telefone: +55 31 3287-2212

Site: www.italiabrasil.com.br





Custo do comércio no Brasil cairá até 14 pontos percentuais


Previsão da OMC, com tratado ratificado por 112 países, é que a economia mundial ganhe US$ 1 trilhão

23/02/17

A Organização Mundial do Comércio (OMC) estima que a entrada em vigor de um novo acordo de facilitação de comércio vai reduzir os custos de exportação e importação no Brasil em até 14%. Na quarta-feira, 22 de fevereiro, o tratado entrou em vigor, depois que o 112º país ratificou o acordo, já assinado em 2013.

O acordo prevê dezenas de medidas de desburocratização de exportações e importações, permitindo fluxo de bens pelo mundo e reduzindo custos para a indústria. Para que ele entrasse em vigor, dois terços dos membros da OMC precisavam ratificá-lo. Ainda que os valores não sejam alvo de consenso, a OMC estima que, no médio prazo, ganhos associados seriam de US$ 1 trilhão para a economia mundial.

No caso do Brasil, as estimativas apresentadas pela OMC sugerem que o custo de exportar e importar pode ser reduzido em 14%, avanço importante para os principais operadores. “Não tenho dúvidas de que o acordo fará o produto brasileiro mais competitivo”, ponderou o diretor-geral da OMC, Roberto Azevedo.

Em sua avaliação, o exportador brasileiro ganha “nas duas pontas”. Ao sair do País, o produto exportado terá um custo de logística menor e, ao chegar ao consumidor no exterior, o acordo também prevê maior facilidade para fluxos comerciais. “Ele ganha na facilitação da exportação e na entrada do produto no mercado de destino”, disse.

Questionado se a medida teria impacto para ajudar o Brasil a sair da recessão, Azevedo indicou de forma positiva. “Vai aprimorar as cadeias produtivas brasileiras. Hoje, você produz dependendo de insumos importados e a previsibilidade da entrada do insumo, seu custo, tudo é importantíssimo para uma cadeira produtiva eficiente”, afirmou.

“Se implementado de forma adequada, esse acordo vai gerar um grande ganho”, avaliou, lembrando que o setor privado brasileiro teve um papel importante em conduzir o governo a apoiar as iniciativas, em 2013. “Em muitos lugares, e isso não é algo exclusivo do Brasil, as autoridades têm dificuldades em mudar suas práticas, mudar o que fazem”, apontou. “Elas acham que já estão fazendo tudo muito bem. Mas o operador econômico, do setor privado, é quem está muito bem posicionado para determinar onde reduzir custos, diminuir a burocracia”, ponderou.

Maior reforma do século

Ele ainda insistiu que o tratado é “a maior reforma comercial já feito neste século” e que manda “uma mensagem poderosa sobre o poder do comércio para gerar empregos”.

A OMC estima que os custos de comércio no mundo serão reduzidos em 14,3%. Segundo Azevedo, são os emergentes quem mais ganharão com o acordo. As estimativas apontam que países em desenvolvimento poderiam aumentar em 20% a gama de produtos exportados, diversificando suas economias.

O tratado também abre as portas para que essas exportações entrem em um terço a mais de mercados pelo mundo. Segundo Azevedo, até 2030, o tratado promete aumentar em 2,7 pontos percentuais a expansão do comércio. Para o PIB mundial, o impacto pode chegar a 0,5% por ano. “Isso seria maior que a eliminação de todas as tarifas existentes pelo mundo”, considerou o brasileiro.

Fonte: Diário do Comércio (Genebra, Suíça)

Todos os nossos eventos





Outras Notícias



La Camera di Commercio Italiana di Minas Gerais è un'associazione senza scopo di lucro che dal 1995 svolge la missione di promuovere e rafforzare i legami istituzionali e commerciali tra Italia e Brasile. Nel 1998 è stata riconosciuta dal Governo Italiano e da allora fa parte dell'Associazione delle Camere di Commercio Italiane all'Estero, ASSOCAMERESTERO, che a sua volta fa parte UNIONCAMERE (Unione delle Camere di Commercio in Italia).


Per realizzare la sua missione, la Camera distribuisce le proprie attività su due fronti: la prima a servizio delle imprese e la seconda a livello istituzionale.


Nell’ambito dell´assistenza alle imprese, la Camera agisce come un ponte strategico tra le imprese italiane che già hanno oppure cercano rapporti commerciali in Brasile, e per imprese brasiliane interessate al mercato Italiano, offrendo a queste servizi personalizzati per soddisfare le loro esigenze.


Tra i principali servizi resi, si evidenziano seguenti:
- Ricerca partner commerciale e/o produttivo (joint-venture);
- Elaborazione mailing list di importatori/esportatori, grossisti, distributori o rappresentanti etc;
- Ricerca economica preliminare (analisi della concorrenza, prezzi di mercato, canali di sbocco etc);
- Informazioni sulle tariffe doganali per l´importazione in Brasile e le eventuali barriere;
- Ausilio per finanziamento presso le banche locali;
- Ausilio per identificazione di incentivi finanziari e fiscali per la creazione e costituzione di società in Brasile;
- Elaborazione analisi di fattibilità economica per l’importazinoe in Brasile di impianti italiani;
- Elaborazione ed aggiornamento costante di una Guida su Come Investire in Brasile Step by Step;
- Marketing istituzionale e di opportunità d´affari;
- Assistenza nelle relazioni istituzionali e/o commerciali quale ponte tra il mercato e le istituzioni brasiliane e le imprese/istituzioni italiane interessate al mercato brasiliano;
- Gestione di missioni commerciali;
- Organizzazione di agende d´incontri;
- Realizzazione di seminari tematici;
- Partecipazione a progetti istituzionali ed altri.


Verificate il catalogo dei servizi camerali


A livello istituzionale, la Camera agisce come facilitatore delle relazioni bilaterali tra Italia e Brasile, incoraggiando lo scambio di esperienze tra le istituzioni in diversi settori economici. A tal fine, stabilisce importanti partnership con le istituzioni governative brasiliane e italiane, formando una solida rete di collaborazione. Nel suo network figurano il Governo di Minas Gerais, l'Ambasciata d'Italia in Brasile, il Consolato d'Italia a Belo Horizonte, le Segreterie di Stato per lo Sviluppo Economico, Scienza e Tecnologia ed Agricultura, l’Istituto per lo Sviluppo Integrato di Minas Gerais (INDI), il Centro Tecnologico di Minas Gerais (CETEC), la Banca Regionale (BDMG), tra molti altri.



Per saperne di più sui servizi resi dalla Camera di Commercio Italiana in Minas Gerais, non esitate a contattarci:


+55 (31) 3287-2211 - info@italiabrasil.com.br