.

Empresa: Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura de Minas Gerais

Endereço: Rua Piauí, 2019 - Funcionários, Belo Horizonte-MG

Telefone: +55 31 3287-2212

Site: www.italiabrasil.com.br





Entrevista: Pauline Sebook, diretora da Sace Group


29/03/2018

 

1 – Ao decidir investir no Brasil, quais os principais aspectos que contribuíram para a Sace tomar essa decisão?                                                                                                                                                                          

A Sace é uma das poucas Agências de Crédito à Exportação (Export Credit Agencys - ECAs), operando com escritórios fora de seu país de origem. Para atender a grande quantidade de empresas em potencial ou já internacionalizadas, a Sace investiu na cobertura nacional e global para estar próximo tanto dos exportadores como dos importadores. Esta capilaridade atinge mais de 20 mil empresas italianas, e permite prospectar, originar e desenvolver clientes equilibrando a eficiência de produtos padronizados e a flexibilização para atender demandas peculiares a diversas regiões do mundo.

Hoje, a rede interna conta com quatro filiais e 10 escritórios regionais, já a  rede internacional possui 10 escritórios, principalmente em mercados emergentes. Nosso escritório em São Paulo atende como o hub da Sace para a América Latina providenciando apoio e assistência nas iniciativas de colaboração com empresas locais, bancos e representantes de empresas italianas.

2 – Na relação comercial entre a Itália e o Brasil, como a Sace atua em favor das empresas nessa promoção bilateral?

A Sace é uma sociedade anônima de propriedade integral da Cassa Depositi e Prestiti, e é controlada majoritariamente pelo Ministério da Economia da Itália. Nós possuímos como principais atividades o crédito à exportação, seguro de crédito, proteção de investimento, garantias financeiras, fianças e factoring, além dos produtos Simest, entidade controlada pela Sace e cujo foco é a participação como investidor em empresas internacionalizadas. 

Combinando Sace, SPA, ECA e Simest, o grupo está se consolidando como um one-stop-shop, ou seja, encontram-se vários serviços em uma mesma empresa com objetivo de viabilizar projetos e planejamento de expansão.

As formas de financiamento variam, e tem como fundamento o incentivo à exportação italiana, isto é, podem ter como beneficiário o exportador ou o importador, que paga um prêmio para mitigar os riscos comerciais e político inerentes a operações de exportação para países emergentes. 

3 – Do ponto de vista do investidor estrangeiro, quais os principais atrativos para se investir no Brasil?

O país atrai muitos aportes pela capacidade de consumo de seu mercado interno e o potencial exportador para países da região, o que implica um parque industrial com forte demanda por equipamentos, inclusive importados passíveis de serem financiados via ECAs.

A atividade das ECAs é de alguma forma contra cíclica, no sentido de que os períodos de recessão no país importador tornam os seguros e garantias das ECAs mais competitivos. Ao mesmo tempo, estas operações são bastante correlacionadas com compras de bens de capital e investimentos. Soma-se a isso a presença do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), cujos desembolsos cresceram após 2008 e sustentaram a alta na proporção investimento/PIB, mas ao mesmo tempo causou diversas distorções no mercado de financiamento a investimentos de longo prazo e a revisão recente de sua estratégia abrirá espaço para as ECAs.

4 – De que maneira é possível reduzir os riscos em negócios internacionais?

Os riscos inerentes aos negócios internacionais resultam principalmente da falta de informações sobre os mercados externos onde se quer fazer negócio. Ao iniciar uma relação comercial com um cliente em outro país existem  incertezas, que vão desde a capacidade de ambas as partes honrarem o contrato até a volatilidade da moeda no país importador.

Empresas de grande presença global possuem estrutura e recursos para acompanhar cada região e se beneficiam da diversificação geográfica de seus negócios. No entanto, para empresas pequenas e médias o prêmio de risco pago para um seguro de crédito à exportação é mais acessível e eficaz para alcançar clientes fora de seu país de origem. As ECAs como a Sace permitem que riscos comerciais e políticos sejam mitigados ou ao menos reduzidos a um nível aceitável para empresas exportadoras e bancos.

5 – Como base no atual cenário, quais são as perspectivas da Sace para investidores brasileiros interessados no mercado externo?

Uma vez que Sace não pode emitir seguros e garantias em BRL, uma parte considerável das empresas que trabalham com a Sace possuem alguma fonte de receita em moeda estrangeira, logo, já apresentam alguma presença internacional e, portanto, não contabilizam grande exposição cambial.

A recuperação que temos visto no aumento de investimentos em mais capacidade produtiva (Capex) é certamente o reflexo dos sinais de recuperação da economia brasileira, mas também, mostram uma preparação para melhorar a competitividade em âmbito global através de compras de maquinário de última geração.

6 – Em sua visão, como será o futuro das relações comerciais entre a Itália e o Brasil?

Brasil e Itália são muito próximos comercialmente, historicamente e culturalmente. Com as mudanças estruturais recentes para tornar mais eficientes as estruturas que o Grupo CDP oferece, a Sace terá um papel importante no aprofundamento e consolidação dos negócios entre os dois países.

 

 

Todos os nossos eventos





Outras Notícias



La Camera di Commercio Italiana di Minas Gerais è un'associazione senza scopo di lucro che dal 1995 svolge la missione di promuovere e rafforzare i legami istituzionali e commerciali tra Italia e Brasile. Nel 1998 è stata riconosciuta dal Governo Italiano e da allora fa parte dell'Associazione delle Camere di Commercio Italiane all'Estero, ASSOCAMERESTERO, che a sua volta fa parte UNIONCAMERE (Unione delle Camere di Commercio in Italia).


Per realizzare la sua missione, la Camera distribuisce le proprie attività su due fronti: la prima a servizio delle imprese e la seconda a livello istituzionale.


Nell’ambito dell´assistenza alle imprese, la Camera agisce come un ponte strategico tra le imprese italiane che già hanno oppure cercano rapporti commerciali in Brasile, e per imprese brasiliane interessate al mercato Italiano, offrendo a queste servizi personalizzati per soddisfare le loro esigenze.


Tra i principali servizi resi, si evidenziano seguenti:
- Ricerca partner commerciale e/o produttivo (joint-venture);
- Elaborazione mailing list di importatori/esportatori, grossisti, distributori o rappresentanti etc;
- Ricerca economica preliminare (analisi della concorrenza, prezzi di mercato, canali di sbocco etc);
- Informazioni sulle tariffe doganali per l´importazione in Brasile e le eventuali barriere;
- Ausilio per finanziamento presso le banche locali;
- Ausilio per identificazione di incentivi finanziari e fiscali per la creazione e costituzione di società in Brasile;
- Elaborazione analisi di fattibilità economica per l’importazinoe in Brasile di impianti italiani;
- Elaborazione ed aggiornamento costante di una Guida su Come Investire in Brasile Step by Step;
- Marketing istituzionale e di opportunità d´affari;
- Assistenza nelle relazioni istituzionali e/o commerciali quale ponte tra il mercato e le istituzioni brasiliane e le imprese/istituzioni italiane interessate al mercato brasiliano;
- Gestione di missioni commerciali;
- Organizzazione di agende d´incontri;
- Realizzazione di seminari tematici;
- Partecipazione a progetti istituzionali ed altri.


Verificate il catalogo dei servizi camerali


A livello istituzionale, la Camera agisce come facilitatore delle relazioni bilaterali tra Italia e Brasile, incoraggiando lo scambio di esperienze tra le istituzioni in diversi settori economici. A tal fine, stabilisce importanti partnership con le istituzioni governative brasiliane e italiane, formando una solida rete di collaborazione. Nel suo network figurano il Governo di Minas Gerais, l'Ambasciata d'Italia in Brasile, il Consolato d'Italia a Belo Horizonte, le Segreterie di Stato per lo Sviluppo Economico, Scienza e Tecnologia ed Agricultura, l’Istituto per lo Sviluppo Integrato di Minas Gerais (INDI), il Centro Tecnologico di Minas Gerais (CETEC), la Banca Regionale (BDMG), tra molti altri.



Per saperne di più sui servizi resi dalla Camera di Commercio Italiana in Minas Gerais, non esitate a contattarci:


+55 (31) 3287-2211 - info@italiabrasil.com.br